ALIMENTAÇÃO & LONGEVIDADE

Com a evolução da medicina, com a melhoria do saneamento básico e com a diminuição dos índices de mortalidade infantil, a população mundial está vivendo cada vez mais.

A expectativa de vida do brasileiro aumentou em 120% no último século, passando de uma idade média de 33 anos, em 1915, para 74 anos apenas 100 anos depois. Porém esse tempo extra de vida não está necessariamente acompanhado de qualidade de vida: as famílias já vivenciam cada vez mais, à medida que seus entes queridos envelhecem, um aumento do número de doenças cardiovasculares, demência e diabetes. Mas nem tudo está perdido.

Estudos recentes confirmam aquilo que Hipócrates, médico e filósofo grego, dizia há 2.500 anos e que nossos avós perpetuavam em sua sabedoria: “Faça do seu alimento o seu medicamento.” Estes estudos mostram que a alimentação é o fator mais relevante na taxa de preservação de funcionalidade ao envelhecermos. E se aprendermos a combinar certos alimentos teremos uma maior chance de desfrutar de muito mais vitalidade e funcionalidade durante a velhice.

A palestra “Longevidade e Alimentação” expõe como a combinação de alimentos pode acelerar ou retardar processos bioquímicos e genéticos que controlam a nossa taxa de envelhecimento. A partir disso ficará fácil entender como é possível diminuir drasticamente a chance do aparecimento de doenças debilitantes associadas ao envelhecimento, como Doenças Cardiovasculares, Diabetes e o Alzheimer, pela simples modificação de certos hábitos alimentares.